Veja todos os tipos de combustíveis existentes em um posto de serviços

Data da publicação: 02/08/2021

Compartilhe:

Com o passar dos anos, as regras que os postos de combustíveis devem seguir, além das tecnologias e das opções disponíveis, mudaram muito. Por isso, nos postos você encontra uma série de combustíveis para caminhões, motocicletas e automóveis.

Isso se deu principalmente pela necessidade de tornar os motores mais econômicos e menos poluentes e consequentemente, o avanço tecnológico no setor automotivo. Os carros que recebem cada dia mais tecnologia, apresentam propostas bastante inovadoras quando se trata de consumir combustível. 

Dessa forma, os combustíveis também foram evoluindo e hoje existem diversas opções no mercado para abastecer o carro. São tantos nomes, tipos e preços que fica difícil saber para que serve cada combustível comercializado

Então, veja através das informações desse artigo, qual o mais indicado para o seu veículo.

1. Gasolina

Os postos, em geral, oferecem aos seus clientes três opções de gasolina: comum, aditivada e premium. No entanto, para a Agência Nacional do Petróleo (ANP) existem duas classificações de gasolina automotiva comercializadas no Brasil: Comum (octanagem mínima de 92 RON) e Premium (octanagem mínima de 97 RON). 

A partir dessas duas especificações, as distribuidoras podem ofertar gasolinas comerciais que atendam ou superem os parâmetros da categoria em que estão enquadradas. Conheça a seguir as variações.

1.1 Gasolina comum

Sem dúvidas a gasolina comum é um dos tipos de combustíveis mais conhecidos e  que não gera tanta dúvida quanto à sua utilização, por ser mais fácil de ser encontrada nas bombas. 

É o tipo de combustível mais utilizado em carros de passeio e é extraída a partir do petróleo. Além disso, possui rendimento superior a outros combustíveis fósseis.

Ela é classificada como gasolina C e sua composição tem percentual obrigatório de 27% de etanol anidro. Sua octanagem mínima é de 87 RON  (índice antidetonante) e seu teor máximo de enxofre é 50 ppm (partes por milhão). 

1.2 Gasolina aditivada

A gasolina aditivada é a mesma classificada como Tipo C, porém com a adição de agentes detergentes em sua composição. A maioria das produtoras nacionais adota a cor esverdeada para suas gasolinas aditivadas, mas essa coloração pode variar.

Diferente da comum, os detergentes da aditivada impedem o acúmulo de detritos e promovem uma limpeza interna do sistema de injeção, livrando o motor dos produtos de oxidação formados pela gasolina, também conhecidos como borra. Por isso, recomenda-se que abasteça sempre com este tipo de gasolina e/ou de acordo com o manual do veículo.

A vantagem da aditivada é manter as características originais de projeto dos sistemas de injeção, evitando a formação de depósitos nos injetores e válvulas de admissão.

1.3 Gasolina premium

A gasolina premium é considerada nobre, conta com índice de octanagem mínimo de 91 e também recebe aditivos. Com maior índice, o processo de combustão, que converte o combustível em energia e deslocamento, é superior, conferindo melhor desempenho ao veículo.

Isso não significa um motor mais potente, já que a potência do motor é determinada pelo projeto, e não pelo combustível. Mas a gasolina premium permite que o motor alcance sua potência de projeto. A diferença no desempenho será notada apenas em motores que tenham alta taxa de compressão.

Todas as gasolinas recebem, por força de lei federal, a adição de etanol anidro, cujo percentual atende à legislação vigente.

2. Etanol

O etanol, popularmente conhecido como álcool veicular, pode ser produzido a partir de diversas fontes vegetais. No Brasil,  maior produtor e consumidor desse tipo de combustível, optou-se pela cana-de-açúcar que, segundo a ANP, oferece mais vantagens energéticas e econômicas.

O etanol encontrado nos postos é o hidratado, mistura de álcool e água com teor mínimo de etanol de 94,5%. Caracteriza-se pela apresentação límpida e incolor. Além disso, é categorizado como renovável, diferente da gasolina e do diesel. 

Como apresenta uma octanagem maior do que a gasolina, o etanol permite um melhor aproveitamento do potencial do motor, mas é consumido mais rapidamente, devido ao seu menor poder calorífico. 

Também é importante ressaltar que o carro precisa ser preparado e certificado para utilizar esse combustível sem danificar o motor.

2.1 Etanol aditivado

Além de apresentar um valor superior se comparado ao etanol comum, o etanol aditivado tem um rendimento em média 3% maior do que o comum. Isso traz mais potência  e ainda ajuda o carro a consumir menos.

Assim como acontece com a gasolina aditivada, o etanol aditivado contém agentes detergentes que limpam o motor e ajudam a prevenir problemas recorrentes em carros flex, como o entupimento dos bicos, por exemplo.

3. Diesel

O óleo diesel é o tipo de combustível mais utilizado no Brasil. Ele é utilizado por ônibus, trens, caminhões, transportes marítimos, máquinas agrícolas e tem um desempenho muito superior a outros produtos, sendo o mais procurado. 

Para começar a entender as características de cada tipo de diesel é necessário pensar que existe o diesel produzido através do refino do petróleo e o biodiesel, que é fabricado a partir de fontes renováveis (óleo de soja, gordura animal, óleo de algodão) e pode ser usado em carros ou em qualquer veículo com motor diesel. 

A mistura do biodiesel ao óleo diesel é obrigatória desde 2008, em percentuais que aumentam em determinados períodos. Atualmente, a porcentagem obrigatória é de 10% no combustível comercializado aos consumidores

A principal diferença entre os tipos de diesel disponíveis no mercado é a quantidade de enxofre por milhão, presentes nas composições. Conheça cada um deles.

3.1 Diesel S10

A principal característica do diesel S10 é que ele possui teor de enxofre máximo de 10 mg/kg, reduzindo a emissão de partículas nocivas como SO2 e sendo menos danoso ao meio ambiente.

O diesel S10 também possui número de cetano igual a 48. O que oferece uma melhor capacidade de combustão, contribuindo para um desempenho superior do motor. Outro fator de extrema importância é sua capacidade solvente de sujeiras, devido à maior presença de hidrogênio.

O aspecto apresentado pelo diesel S10 é transparente podendo chegar a uma tonalidade mais amarelada.

Para veículos rodoviários movidos a diesel produzidos a partir de 2012,  o uso do óleo diesel B S10 é obrigatório, pois esses motores estão especificados para cumprir com as determinações de emissões da fase P7 do PROCONVE.

3.2 Diesel S500

O tipo mais simples de diesel, ou diesel S500, não apresenta nenhum tipo de aditivo e possui coloração avermelhada, devido ao corante, pigmento de utilização obrigatória de acordo com a regulamentação estabelecida pela ANP.

Também é importante citar que o diesel S500 possui número de cetano igual a 42, enquanto o S10 conta com 48, o que consequentemente oferece uma pior capacidade de combustão.

Além disso, a combustão do óleo diesel faz com que o enxofre presente no combustível reaja com oxigênio, produzindo o dióxido de enxofre (SO2), substância altamente nociva à vida humana e ao meio ambiente.

E não para por aí, o SO2  também causa o mau funcionamento do catalisador, afetando sua capacidade de reduzir as emissões de óxidos de nitrogênio e outras partículas.

Por fim, a utilização do Diesel S500 é recomendada aos veículos movidos a diesel fabricados até 2012, já que o motor não tem capacidade para absorver e nem reproduzir todas as qualidades e efeitos positivos do S10, por ser uma peça mais antiga.

3.3 Diesel aditivado

O diesel aditivado (tanto S-10, como o S-500), como acontece com outros combustíveis de nossa lista, também possui agentes detergentes para eliminar resíduos, corrosão e até bolhas que se formam no armazenamento do combustível.

A diferença nesse caso é que esses agentes começam a agir já durante o abastecimento. Em muitos casos, a limpeza no tanque é tão grande que é possível ganhar uns litros a mais.

3.4 Diesel premium

O diesel premium (tanto S-10, como o comum) conta com uma composição especial. Ele contém uma maior quantidade de catano e hidrocarboneto, que aumentam a qualidade da ignição do combustível. Isso traz mais desempenho ao motor, melhorando a queima e a emissão de gases.

4. Gás Natural Veicular

O GNV (Gás Natural Veicular) é a opção mais barata de combustíveis para automotores. Além disso, é bem menos poluente que os outros combustíveis fósseis. 

O GNV faz com que o sistema de injeção do motor esteja sempre limpo e não contamina o óleo, retardando sua troca. No entanto, esse tipo de combustível exige a instalação de um cilindro no bagageiro, o que acaba ocupando muito espaço.

5. Eletricidade

Os carros elétricos estão lentamente se tornando realidade, por isso, também faz parte da lista de combustíveis disponíveis no Brasil, a eletricidade.

A eletricidade é mais barata que qualquer combustível de nossa lista. Ela também emite zero poluentes e é de longe o combustível mais ecológico. A grande desvantagem é o tempo de recarga, mas que vem sendo superado com a utilização de postos de recarga super-rápidos.

Encontre um Posto ALE

Conhecia todos os tipos de combustíveis à sua disposição? São muitas variações e, muitas vezes, não sabemos qual vale a pena utilizar. Esperamos que agora você consiga tomar a melhor decisão na hora de abastecer.Os Postos ALE têm gasolina de qualidade, lubrificantes Mobil e os melhores serviços. Além disso, eles também possuem uma loja de conveniência completa para te atender em todos os momentos. Conheça!

  • Posts Relacionados

  • Como funciona a bomba de combustível do posto?

    ›››
  • Como montar um lava-rápido no seu posto de serviços

    ›››
  • Como melhorar o recrutamento de pessoas em postos de serviços?

    ›››
  • 7 dicas para fazer a limpeza do seu posto de combustível

    ›››